sábado, 31 de dezembro de 2016

2017 - Que o novo seja muito melhor

Meus votos de muita felicidade em 2017 que, a esta hora, já começou no Pacifico oriental. A foto, tirada do diário australiano "New Age", mostra celebração junto à Federation Square em Melbourne, onde a policia reforçou a presença contra riscos de violência. Que infelizmente vai continuar (ou recomeçar) em várias partes do mundo.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

vida animal selvagem

A China anunciou que vai encerrar todo o seu comercio e processamento de marfim, até final de 2017. Esta noticia representa esperança de vida para grande número de elefantes (não se sabe quantos exatamente) ameaçados constantemente de serem abatidos em vários países africanos. Para completar o respeito á vida animal, seria importante que na Ásia acabassem com a crença de que pó de chifre de rinoceronte tem efeitos afrodisíacos. Por essa razão, os rinocerontes estão tão ameaçados como os elefantes. E também já é tempo do Brasil parar de dizer que, quando acontece algo por acaso ou anormal "deu zebra".  A zebra é um animal pacífico, com regras de vida bem estabelecidas e em vários meios da África Austral serviu de simbolo na luta contra o racismo. Se voltar a servir não será por acaso nem anormalidade.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

O Universo como simulação

Li hoje no site da BBC um artigo baseado em varias opiniões de técnicos e pensadores, admitindo a hipotese de que o nosso Universo seja  uma simulação. Simulação avançada, digamos. Segundo esta teoria, algo  como um computador cuja capacidade não podemos imaginar, estaria por detrás da simulação . Um dos citados é do alto escalão  elaborador do Google. O lado avançado é que não se trata apenas de game pois os simulados (nós) são dotados de consciência. Há muito que  filósofos e cientistas sugerem que  na origem deste mesmo Universo estaria uma grande inteligencia, dando desta forma uma nova visão do que poderia ser Deus. Juntando os testemunhos, a BBC conclui que mesmo sendo simulação, não muda muito nossas existências. O seu caráter tão avançado levanta desafios que temos ( e muitas vezes podemos) de resolver. O "podemos" é essencial. Não se trataria das velhas teorias deterministas que encerram o Ser Humano numa rota pré concebida da qual não se sai. A margem de criatividade que temos é muito ampla.
E para ilustrar, um movimento lindo da famosa dança malgache. Pela beleza em si e para chatear ainda mais os e as racistas e medievais que tentam, em vão, contrariar tal criatividade.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Vai indo

Há pouco falei de novo na radio de Boston em português sobre o drama israelo-palestino e as consequências da moção na ONU contra os colonatos estimulados por Netanyau na Cisjordânia. Ao mesmo tempo fiquei sabendo o motivo de ter tantos  leitores do blog nos Estados Unidos: o link é dado pelo apresentador da radio. Obrigado.
Esta manhã trabalhei com uma de minhas orientandas em monografia de final de curso. Tenho mais 5 ou 6 que vão apresentar. Duas ou três deixam para o próximo semestre. Segunda feira próxima retomamos as aulas para repôr as aulas não dadas em dezembro, devido à ocupação do edifício por protesto contra a PEC, que afinal foi aprovada e a ocupação terminou aí.
Até lá continuação de boas festas.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Um dia entre Natal e Ano Novo

Morreu Carrie Fischer, atriz central do "Star Wars". Tinha 60 anos. Noto o relativamente elevado número de personalidades do cinema, música e literatura falecidos muito recentemente. No Brasil a previsão agora é que o desemprego em 2017 atinja 13%; está um pouco acima de 11%. O preço do petróleo no mercado de Londres subiu para a faixa dos 56 USD/barril, bom para os produtores, mau para os importadores. Na Gâmbia, o vencedor das eleições, Adama Barrow, lançou apelo para que o atual e hiper autoritário presidente Jameh reconheça o resultado e deixe o poder pacificamente; tropas senegalesas estariam prontas a intervir se a situação gambiana  ameaçar a estabilidade regional. Continuo a leitura do "Bussole" de Mathias Einard, prémio Goncourt, mas confesso que estou com dificuldades para avançar. Salto várias passagens.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Basquetebol feminino na Somalia

Em andamento na região autonoma do Puntland a primeiro campeonato de basquetebol feminino da Somália em 25 anos. Esta região dispôs-se a receber o evento apesar da condenação das autoridades religiosas e ameaças dos jihadistas  Al Shabab. Já está no segundo dia e acho que anda faltam cinco. Que tudo corra bem. Antes da guerra a Somália possuía um forte tradição de basquetebol masculino e feminino. Chegou mesmo a organizar um campeonato africano.
As fotos são  da BBC e do HM (somali)



domingo, 25 de dezembro de 2016

Reputação de Países


O Reputation Institut - ligado à revista Forbes - fez uma pesquisa entre cidadãos do G8 sobre a reputação dos países à escala mundial, considerando 16 indicadores, entre os quais, a existência de lugares bonitos, hospitalidade das pessoas, governo efetivo, abertura a investimentos, política internacional. Classificação dos 10 primeiros:
Suécia (78,34 pontos); Canadá, Suíça, Austrália, Noruega, Finlândia, Nova Zelândia, Dinamarca,, Irlanda, Holanda (73,90). O Japão aparece em 14° lugar, a França em 15º  (69,32), Portugal em 19º (66,53) e Singapura em 20º.
Quase totalidade de países de climas frios na maior parte do ano. Alguns tropicais, se fossem conhecidos, mereciam referência com os mesmos indicadores. Desde já indico Mauricio.

sábado, 24 de dezembro de 2016

Natal Muito Feliz para Todo o Mundo


edições Panguila

Conforme acordo entre as editoras Panguila e Autores (de Lisboa) foi criada  nova plataforma:                                                                    http://panguila.autores.club/

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Financiamentos de campanhas

(reprodução parcial do MSN.br desta tarde)

Documentos do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) indicam o repasse de R$ 50 milhões da Odebrecht, pago pelo departamento de propina da empresa, à campanha da ex-presidente Dilma Rousseff em troca de um benefício à Braskem. Os americanos descrevem uma ação da Odebrecht e da Braskem junto a autoridades do governo, de 2006 a 2009, para garantir um benefício tributário à petroquímica.
Para avançarem nas negociações, as empresas receberam um pedido de um ministro do governo Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o Estado apurou, o ministro que solicitou os R$ 50 milhões foi Guido Mantega, então titular da Fazenda.
O DoJ não menciona os nomes das autoridades e executivos envolvidos nas tratativas, mas descreve o acerto da propina feito com autoridades do alto escalão. Primeiro foi feito um apelo a uma autoridade brasileira do governo Lula, identificada como o ex-ministro Antônio Palocci. Mesmo depois de deixar o governo, Palocci atuava como consultor da Braskem, segundo os investigadores. Esse apelo era para que Lula fizesse uma intervenção junto a Mantega, para que o ministro da Fazenda tratasse sobre o assunto. Os documentos americanos relatam também um encontro de um executivo da Odebrecht diretamente com Lula.
Após uma série de reuniões da Odebrecht com Mantega, ele pediu contribuições para a campanha eleitoral de Dilma e escreveu "R$ 50 milhões" em um pedaço de papel. Como resultado das tratativas, em 2009, o governo chegou a uma solução. De acordo com os americanos, foi lançado um programa de créditos tributários da qual a Braskem se beneficiou.
(...)
Procurada, a assessoria da ex-presidente Dilma não foi localizada. O advogado José Roberto Batochio,
responsável pela defesa de Mantega e de Palocci, afirmou que os clientes "negam peremptoriamente
todos os fatos". "Desconhecem ambos qualquer eficácia ou validade de atos de autoridades de Estado 
estrangeiro em face da soberania do Estado Brasileiro. Qual seria a eficácia da elucubração da
polícia brasileira em relação a uma autoridade americana?", afirmou o advogado..


quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Corrupção

A justiça norte-americana diz que a Odebrecht e sua subsidiaria petroquimica Brasken comandaram o maior esquema mundial de subornos para obtenção de contratos de que há noticia. Os montantes pagos a personalidades e estruturas de 12 países é da ordem de 1 bi de USD. A investigação nos Estados Unidos decorre de bancos norte-americanos terem sido usados para pagamentos, tal como da Suiça. Alem do Brasil a Odebrecht-Brasken corrompeu em 9 países latino americanos (incluindo Argentina e Mexico) e 2 africanos (Angola e Moçambique). Tais praticas vão ser objeto de multas avaliadas em 4 bi de USD, a distribuir pelo Brasil, USA e Suiça. Não se sabe se a empresa pode pagar. O departamento da Justiça em Washington mencionou 3 empresas em paraísos fiscais que serviam este esquema de corrupção. O mesmo departamento deve possuir nomes de personalidades que aceitaram pagamentos da Odebrecht para lhe conceder contratos,não se sabendo se vão divulgá-los.

Atentados em Berlim e Ancara

A proposito dos metodos de revista pessoal pela segurança do aeroporto de Frankfurt, constatei que eles incluíam aspectos estúpidos que apenas serviam para incomodar e atrasar, sem capacidade de fazer face a situações de ameaça clara. O camião que - como arma terrorista - matou varias pessoas em Berlim parece provar aquela minha impressão. Chateiam os passageiros nos aeroportos mas as ruas ficam livres para  ataques deste tipo. O governo turco, por sua vez, aproveitou uma tentativa imbecil de golpe de estado e fez repressão geral de suspeitos da oposição, seja pela detenção ou demissão de cargos que exerciam. Não impediu o assassinato do embaixador russo num museu de Ancara. Quando se confunde ações de defesa e prevenção com  exibições de força repressiva ou de mera encenação, os resultados  só podem ser estes.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Exposição de mestre Varenne



Terminou numa  galeria parisiense a exposição de Alex Varenne, grande figura da arte erótica, criador de fortes personagens da BD/HQ. Muita repercussão na media, com destaque para o "Liberation"..

Negligencia financeira da diretora do FMI

Tribunal francês considerou negligente a atitude de Christine Lagarde, ministra das Finanças da França nos tempos de Sarkozy, a propósito do litigio entre o empresario (e ex dirigente do Olimpique de Marselha) Bernard Tapie e o banco  Credit Lyonnais. Lagarde hoje é diretora executiva do Fundo Monetario Internacional e uma condenação - mesmo sem pena de prisão - por negligência financeira,  cria uma situação perigosa. O Board do FMI vai analisar se essa condenação afeta o prestigio da entidade. Grande parte da media francesa considera que a ex ministra devia, na altura, ter recorrido da sentença, vista como excessivamente favorável a Tapie. Não o tendo feito, negligenciou os interesses públicos. Ela deixou Paris antes mesmo da sentença ter sido lida e regressou a Washington, suscitando comentários desfavoráveis por parte do "Le Monde" que acabo de ler.

sábado, 17 de dezembro de 2016

USA, Russia, China


New York TIMES
Friday, December 16, 2016 4:08 PM EST
President Obama said on Friday that he refrained from taking aggressive public action in retaliation for Russian hacking of Democratic Party institutions before the presidential election because he was concerned that such moves might be interpreted as unfair meddling in the campaign.In a news conference before leaving for a two-week vacation in Hawaii, Mr. Obama said that he told President Vladimir V. Putin of Russia in September to “cut it out,” but that the United States government did not retaliate in a public way before the Nov. 8 election.

Friday, December 16, 2016 1:12 PM EST
The Pentagon said on Friday it had issued a formal protest to Beijing demanding the return of an underwater drone seized by a Chinese warship in the South China Sea, an incident that risked increasing tensions in a region already fraught with great-power rivalries.


corrigindo

"Operação Chromite" em exibição no Netflix não é serie com o escrevi na postagem anterior. É um filme (produzido este ano) sobre a guerra da Coreia. Interessante para quem gosta de filmes de guerra e operações especiais com pequeno numero de combatentes.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

O que vem aí

O Deutsch Bank cessou a garantia para acesso de Angola à importação de dolares. Era a unica entidade  que ainda o fazia. Isto vai provocar mais pressão sobre o mercado paralelo da moeda norte-americana. Há algum tempo que o Euro e o Yuan aumentam sua presença no mercado angolano de câmbios.Na RD Congo as autoridades intimaram os provedores de internet a suspender o acesso a partir de 18 do corrente, em meio a fortes receios de choques de rua a partir do ultimo dia (19) do mandato legal do atual Presidente Kabila que, no entanto, tem o mesmo mandato prorrogado por 18 meses,
Forte resistência  rebelde em Alepo contra forças terrestres sírias e iranianas com cobertura aérea russa, mas ficou impossível. A retirada dos rebeldes sobreviventes e dos civis da área por eles controlada é necessária. Após um primeiro momento de retiradas houve suspensão decidida pelos governamentais, acusando os rebeldes (parte dos quais do ramo local da Al Qaida) de não terem abrandado o cerco que fazem a duas cidades de posse do governo.
A 21st Century Fox ( de Robert Murdoch) vai comprar 61% do capital da Sky por 11,5 bi de Libras.
No Brasil prossegue a novela das elites: Temer com 46% de reprovação na opinião publica; investigações sucessivas e receios das delações; ocupações e desocupações de edifícios universitários, papos furados com muitos rancores entre íntelectuais orgânicos. Perspectiva de mais incerteza.
A Guerra e Paz de Lisboa coloca nas livrarias  dia 18 de janeiro o meu "A Ilha de Martim Vaz" e dia 24 faremos o lançamento ( no "Corte Inglês"). Estou curioso para ver as novas series do Netflix "Quatro estações em Havana" e  "Operação Chromite"

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Yazidis

O prémio Sakharov da Liberdade de Pensamento, criado pelo parlamento europeu, foi este ano atribuído a duas militantes da comunidade Yazidi, existente no Iraque, praticante de religião milenar e que deve  ter cerca de meio milhão de pessoas. Ambas estiveram presas pelo Daech/E.I., usadas como escravas sexuais e torturadas, são oriundas da aldeia de Kocho, ocupada pelos jihadistas. Nadia Murad, 23 anos, fugiu do cativeiro em novembvro 2014 e Lamiya Aji Bashar, 18 anos, fugiu em abril 2016. Esta fugiu com mais duas, porem a explosão de uma mina matou as duas companheiras e deixou Lamiya com o rosto cheio de cicatrizes. Depois disso, ambas tornaram-se simbolo e porta vozes da luta das mulheres do Iraque contra o Daesh. Um luta que continua. Elas disseram que cerca de 3.500 mulheres continuam raptadas pelos jihadistas no Iraque.

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

evitar o aeroporto de Frankfurt

A segurança desse aeroporto é lenta e irritada atrasando tudo. Não considera quem está com pouco tempo nos voos de ligação e respondem sem educação a quem , em aeroportos de gente civilizada, tem prioridade devido a urgência. Na revista dos passageiros fazem discriminação e usam métodos apenas para exibir autoridade. Métodos sem valor pratico em caso de perigo real. É um aeroporto grande demais para conexões. Não tem capacidade de adequar o volume de tráfego aos tempos de escala e respeito pelo passageiro. Já deviam ter feito como Paris : dois aeroportos
 Mudança de avião em Frankfurt só se não houver outra alternativa. A atitude arrogante dos referidos funcionários fez-me imaginar como os enviados da área finaceira alemã se conduziram com os gregos ou na U. E. em geral.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

na União Africana

O debate entre as 5 candidaturas à  presidência da Comissão Africana - órgão executivo permanente da U. A.-  foi muito interessante. Valeu a pena ter estado lá. Acredito que se prevalecerem os critérios de competência, compromisso concreto com os desafios continentais e atitude democrática, o candidato que apoio  ( o senegalês Abdoulay Bathily) pode ganhar. Mas muita coisa vai depender de articulações diplomáticas até a votação prevista para 30 e 31 de janeiro. Antes do debate tirei algumas fotos de obras de arte colocadas nas paredes internas da U. A. e reproduzo duas: sobre as forças de peacekeeping e pintura inspirada em esculturas de madeira.

convite para hoje

Recebi e lá estarei com muito interesse. Vim aqui para isso.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016


Em Adis Abeba

Com escala em Lisboa ( quase dois dias na cidade) e de duas horas no aeroporto de Frankfurt cheguei esta madrugada a Adis. Excelente voo no B 777 da Ethiopian Arlines da qual tenho boa impressão há décadas. Os funcionários do aeroporto também são muito mais simpáticos que tantos outros que vemos pelo mundo. No hotel idem mas aqui as medidas de segurança são iguais às  dos aeroportos. Cada entrada dá lugar a revista eletrônica e manual. A temperatura está fria mas o ceu limpo e azul.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Ótima conversa esta manhã em Lisboa com Manuel Fonseca da editora Guerra e Paz que vai publicar a edição portuguesa do meu "A Ilha de Martim Vaz"  com lançamento previsto para a ultima semana de janeiro próximo.  E planos para edições futuras . Depois debate na RDP sobre a atual situação no Brasil com a lucida participação de Carlos Vieira a partir de São Paulo. Mais logo às 14 horas  sigo viagem.  Espero ter sempre internet para poder dar notícias.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Ministra

Na passagem por Lisboa a caminho da Etiópia fui visitar minha grande amiga Francisca Van Dunen, nascida em Angola, juiza de grande reputação e agora ministra da Justiça de Portugal. Reencontro com muita amizade e emoção.

domingo, 4 de dezembro de 2016

Ferreira Goulart

Faleceu no Rio com 86 anos. Um dos maiores poetas de sempre no Brasil. Deixa obra imortal. Nos ultimos anos escrevia crônicas sobre a atualidade brasileira que muito desagradavam a defensores do poder. Não poderei ir ao funeral porque viajo daqui apouco para a Etiópia, mas deixo aqui meus sentimentos de pesar à família e aos inúmeros amigos.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

perto da meia noite

Escrevendo enquanto escuto no You Tube via iphone o "Disco Cocktail Megamix 2016". Dia da noticia de derrota eleitoral da ditadura da Gâmbia, pequeno país oeste africano onde já estive faz alguns anos. E noticia também de que afinal não é só uma pequena companhia  aérea sul-americana que voa com escasso combustível; a TAP foi apanhada nessa situação pelas autoridades espanholas. Boa da Netflix poder baixar filmes para ver mais tarde, espero que funcione em viagem. Na ida à Etiópia acho que não vou levar nenhum livro em papel apenas nos tablets.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Grande cerimonia no Estádio de Medellin

Comovente a grande homenagem do Atlético Nacional e autoridades colombianas à Chapecoense. No local e hora onde deviam jogar. Quantos países do mundo e quantos  clubes fariam uma cerimónia e homenagem desta envergadura ? Exemplo de solidariedade e amizade para  além das fronteiras. O povo colombiano sabe o que é dor e sofrimento e isso contou muito para esta demonstração. Gestos assim são grandes pilares da esperança. Esperança a todos os níveis.

funeral de Fidel (quem não vai)

Presidentes ou primeiros ministros: Da União Europeia só vai o Tsipras (Grécia). Dos BRICS só o Zuma (África do Sul), sendo muito notada  as ausências dos Presidentes da China e da Russia. Ausência significativa também a do Presidente do Vietnam.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Chapecoense

Acordar com uma notícia destas é a pior forma de começar o dia. Estou com a televisão ligada mas tirei o som. Estou ligado no drama mas não quero ouvir. Nunca sei como devo reagir perante a morte, muito menos mortes coletivas e ainda por cima em acidente aéreo . Unica satisfação vem da atitude do Atletico Nacional, adversario da Chape na final da Sulamericana: considerem oficialmente a Chapecoense campeã.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Debate na União Africana

Dia 09 de dezembro na sede da U.A. em Adis Abeba, entre os cinco candidatos que permanecem em disputa:
Pelonomi Venson-Moitoi, Ministra das Relações Exteriores (MRE) do Botswana: Moussa Faki Mahmat, MRE do Chade; Agapito Mba Mokuy, MRE da Guiné Equatorial; Amina Mohamed, MRE do Quênia; Abdoulaye Bathily, universitário senegalês e enviado especial da ONU para África Central. Por esta ordem da esquerda para a direita na foto:

Debate crucial para fixar posições e alianças. A eleição terá lugar a 30 e 31 de janeiro, mas não é seguro que alguém consiga então a maioria  absoluta. Pode ser necessária mais outra votação,eliminando os candidatos menos votados. Acompanharei o debate em Adis Abeba.

                                              Com votos de boa semana para todos e todas

sábado, 26 de novembro de 2016

sábado

Recebi a notícia de muito provável viagem a Etiópia, assisti a jogos de série B do Brasil e da primeira divisão portuguesa, li que a Hilary Clinton também apoia recontagem de votos no Wisconsin e morreu Fidel Castro.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Bathily e a Comissão Africana

Abdoulaye Bathily foi meu colega em Dakar, num gabinete do Instituto Fundamental da África Negra (IFAN) há algumas décadas. Éramos estudantes e vivíamos de pequenos salários no IFAN. Tínhamos como companheiro de sala o brasileiro Paulo Farias, mais adiantado que nós; já preparava o grau de doutor. Morávamos os três no chamado acampamento do IFAN, atrás do Museu de Etnologia. Dos três eu era o unico não historiador . Nos anos seguintes cada um seguiu sua trajetória e íamos dando notícias uns para os outros. Bathily dirigiu o partido oposicionista Liga Democrática e chegou a ministro no Senegal. Mais recentemente exerceu funções de resolução de conflito no quadro da ONU no Mali e África Central.
Agora é candidato à presidência da Comissão Africana, órgão executivo da União Africana. Se vencer, será uma Vitória para toda África.


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

No governo da Ucrânia com 24 anos

Anastasia Deyeva, 24 anos, titular de mestrado em Comunicação, foi nomeada vice-ministra do Interior da Ucrânia, causando escândalo entre os conservadores que desencadearam campanha contra ela, alegando que não tem experiência nem conhecimentos para o cargo. Como habitualmente surgiram uns/umas "pudicos/as" para fazer outro tipo de acuação, devido a   alegadas fotos dela nua. Fui olhar e ela não está nua, está quase sem duvida, mas isso é um direito dela. Aliás, mesmo depois da nomeação não retirou as fotos. Também tem fotos num site de moda. O ministro defendeu Anastasia firmemente e disse "se fosse no tempo soviético nomeavam um monstro para o cargo". O conselho de ministros aprovou a nomeação. Com um ano menos que ela, Anna Kalynchuck ocupa um lugar de topo na campanha contra a corrupção.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

T P P e novo mapa da economia mundial

Trump acaba de anunciar que os USA vão abandonar o Acordo TransPacífico (TPP) no primeiro dia de seu mandato. O acordo ficará com 11 membros. A China, que não faz parte deste acordo que acusa de ser "instrumento de hegemonia dos Estados Unidos", estará satisfeita. A Russia idem. Com o fracasso das tentativas de acordo comercial US-UE, tudo indica que a diplomacia Trump vai orientar-se para o bilateral com a Rússia ( já patente nos elogios recíprocos com Putin), a China e provavelmente com o Reino Unido pós Brexit. Em contrapartida é hipótese seria de trabalho a aproximação da U. E. com o TPP , facilitada pelo recente acordo com o Canada, que se mantém no TPP..Este cenário relançaria o "choque" entre multilateral e bilateral, ao mesmo tempo que levará países africanos e latino americanos a repensar suas trocas internacionais.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

escrever apesar de tudo

Hoje é um daqueles dias em que não tenho muito para dizer, talvez porque analisar a evolução de dez monografias de final de curso ocupa muito. Tive uma boa sessão de orientação com uma das autoras e pressão de mais duas para dar opinião rápida. Como sou ansioso, compreendo a ansiedade dos outros/as, principalmente por ser algo decisivo no encaminhamento da vida. Também já preparo o numero dois da coletânea multidisciplinar "Trabalhos Em Curso" e vou juntando coragem para iniciar outro livro, de perfil bastante diferente do que tenho escrito até aqui. Apesar de tudo isso, não podia deixar de passar no blog, dizer  boa noite e mais uma vez obrigado pela leitura

domingo, 20 de novembro de 2016

Obra prima de arte erótica

Quase foi perdida, ou melhor, foi achada por acaso por um empreiteiro irlandês em Londres, 1962, durante a demolição de uma casa. Vendida inicialmente por 10 libras, hoje não tem preço. Os especialistas rapidamente descobriram que era o quadro "Flaming Jane" do pintor Frederic Leighton, datada de 1895. Um dos maiores artistas da época vitoriana. A BBC publicou e reproduzimos aqui esse quadro, seguido de desenhos do pintor (com os nomes dos museus onde se encontram):



sábado, 19 de novembro de 2016

Disfarces

Um grande numero de políticos e seus seguidores são considerados ( ou se consideram) muito hábeis quando respondem de forma vaga ( eles dizem "ampla") ou quando dissimulam posições (eles dizem "abrir espaços"). Ultimamente, porem, assistimos a um certo abrir de jogo pela extrema direita que se escondia atrás de posições ditas "conservadoras". Isto é resultado do seu próprio crescimento em vários países. Mas há outra situação em andamento: populistas declararem-se "defensores da democracia" ou "de esquerda". Está comum sobretudo na América Latina, onde muitos intelectuais servem projetos políticos de novas ou velhas elites como autênticos comissários políticos de nomenklatura. São aquilo que  a velha linguagem chinesa chamava de social-fascistas. Sofrem derrotas sobre derrotas e, dada sua forma de atuar, vão somar mais. Enfim, também está evidente que a palavra liberal serve para (quase) tudo.
Outro nível de disfarce está na "moral". Gente que se arma em super virtuosa para esconder taras doentias ou porque tem vergonha de assumir aquilo que  é. O avanço das deformações intencionais de princípios religiosos contribui para tal. Na verdade agridem esses mesmos princípios. Não é a primeira vez na História mas, como das anteriores, é uma  ameaça. Todos esses tipos de disfarce têm ligações e o mesmo objetivo: dominar.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

crianças de terceira cultura

A expressão foi criada na década de 50 do século passado pela socióloga Ruth Hill Useem para designar os filhos de casais cuja atividade profissional obriga a mudanças constantes de país. Diversos trabalhos foram publicados desde então e a BBC faz hoje um um bom texto online sobre a matéria. O fenómeno acentuou-se com as grandes migrações, posteriores ao primeiro trabalho da Ruth e hoje podemos dizer que há milhões de pessoas culturalmente produto de multiplos ambientes. Algo como uma crioulidade mundial. Alguns sociólogos assinalam que se trata de pessoas "de todos os lugares e de lugar nenhum". Acho  certa essa avaliação. Na pratica sou até um exemplo com tanto nomadismo e tantas afinidades espalhadas, mas, ao mesmo tempo tantas rejeições e inadaptações. Aliás, qualquer cultura  insere todos esses elementos: afinidades, aportes diversos, rejeições (próprias ou dos outros) e adaptações ou inadaptações.
O texto online da BBC diz que pessoas nestas condições  são muito procuradas no mercado de trabalho, porque têm conhecimento de várias línguas e uma maior visão mundial, além de que na pesquisa respectiva a BBC cita 30% como detentores de pós graduações. Por outro lado, psicanalistas referem alto grau de ansiedade nestas pessoas, provavelmente pelo sentimento de não pertencer a nenhum lugar específico ou pelo peso das rejeições. Estas duas considerações são  minhas, baseadas em sentimentos meus, criadores de sensação de vulnerabilidade, de combate no isolamento. Nem sempre é verdade, é mais receio, porém, existe em muita gente, sobretudo mais pobre e com menos amigos, com razão. Construir esta nova cultura não está fácil. Nunca foi fácil construir uma nova cultura. A História está cheia de acusações de heresia por esse motivo e até já conduziu a repressões brutais. Recentes evoluções políticas xenofobas ou obscurantistas em vários países anunciam nova fase de tal combate.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016


Amalgama

Hoje decorreu uma manifestação muito tumultuada em frente ao palácio da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Reivindicações contra as incertezas de pagamento por parte do governo à beira da falência. Amálgama de símbolos: bandeiras vermelhos e uma grande faixa pedindo intervenção militar, já. A nível mundial traçam rotas para conluios de grandes potências: Trump e Putin caminham para o mesmo lado sombrio. Ontem vi vários episódios do "Homeland", ficção que nos situa num dos principais eixos e métodos de atuação internacional. Quanto à leitura de "Crise e insurreição" do dito "comité invisível", decepciona-me, com linguagem confusa e, sobretudo, porque várias vezes mostra desprezo pela democracia. Uma das raras coisas neste mundo que não desprezo.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Brasil Republica

Hoje é o aniversário da proclamação da Republica no Brasil. O Marechal Deodoro, chefe do movimento militar que derrubou a monarquia, nasceu em Alagoas, numa cidade próxima de Maceió que hoje tem seu nome. Neste momento, a cidade de Marechal Deodoro está com o prefeito e o juiz da comarca suspensos e acusados de corrupção. Um é acusado de desviar verbas do transporte e merenda escolar (desvios correntes em várias cidades do país) e o outro recebia um "mensalinho" para facilitar sentenças.
Hoje teremos mais jogos da eliminatória sul-americana para o mundial da Russia. Em hora de Brasilia, o Brasil joga na verdade amanhã (0:15). O jogo principal é o Chile-Uruguai, embora o Argentina-Colômbia também possa ser interessante.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A Terra anda assim mas ainda é redonda

O ex líder do PT no Senado Delcídio do Amaral em entrevista à radio Jovem Pan voltou a dizer que Lula acompanhava e sabia de tudo o que se passava na Petrobrás. Trump e Putin falaram ao telefone e prometeram melhorar as relações entre os dois países. Um assessor internacional do governo moçambicano declarou que Moçambique não tem condições para pagar a dívida a bancos  comerciais nos próximos anos. A União Europeia vai investir mais na sua defesa e segurança, explicando não se tratar de rivalidade com a OTAN.Pode não ser rivalidade mas é precaução, após as declarações de Trump sobre os custos da segurança na Europa. O dólar continua em alta e o petróleo em baixa. Vou ver mais um capitulo do "Homeland" no Netflix, sobre as intrigas politico-securitárias nos Estados Unidos e ainda não decidi o que vou ler antes de dormir: o romance "Desemparada" da portuguesa Inês Pedrosa ou o "Crise e Insurreição" do "Comité invisível".

domingo, 13 de novembro de 2016

Voltando ao nosso habitual relax com arte

Famosa foto de Joseph Hancock "Mulher com cabelos molhados e corpo" (tradução livre).Miniatura. Os direitos no tamanho normal pertencem á Allposter.

Domingo

Olho para o céu pela janela e ameaça chuva. Nas últimas duas horas falei por wattsapp com colegas sobre assuntos vários, enviei cópias da revista digital "Trabalhos Em Curso" a muita gente e li manchetes de noticias. Terremoto e tsunami na ilha Sul da Nova Zelândia. Secretario geral da OTAN mostra receio de abandono pelos USA de Trump. Ontem nas eliminatórias africanas para Russia 2018, Africa do Sul venceu o Senegal (com favorecimento do árbitro) e Cabo Verde perdeu em casa com o Burkina Faso. Hoje tem mais na Europa e na terça na América do Sul. No mercado mundial, o petróleo está em baixa e o dólar em alta.

sábado, 12 de novembro de 2016

Opinião de Bernie Sanders

                                  NY Times 12 nov 2016
                         Bernie Sanders: Where the Democrats Go From Here

Millions of Americans registered a protest vote on Tuesday, expressing their fierce opposition to an economic and political system that puts wealthy and corporate interests over their own. I strongly supported Hillary Clinton, campaigned hard on her behalf, and believed she was the right choice on Election Day. But Donald J. Trump won the White House because his campaign rhetoric successfully tapped into a very real and justified anger, an anger that many traditional Democrats feel.
I am saddened, but not surprised, by the outcome. It is no shock to me that millions of people who voted for Mr. Trump did so because they are sick and tired of the economic, political and media status quo.
Working families watch as politicians get campaign financial support from billionaires and corporate interests — and then ignore the needs of ordinary Americans. Over the last 30 years, too many Americans were sold out by their corporate bosses. They work longer hours for lower wages as they see decent paying jobs go to China, Mexico or some other low-wage country. They are tired of having chief executives make 300 times what they do, while 52 percent of all new income goes to the top 1 percent. Many of their once beautiful rural towns have depopulated, their downtown stores are shuttered, and their kids are leaving home because there are no jobs — all while corporations suck the wealth out of their communities and stuff them into offshore accounts.
Working Americans can’t afford decent, quality child care for their children. They can’t send their kids to college, and they have nothing in the bank as they head into retirement. In many parts of the country they can’t find affordable housing, and they find the cost of health insurance much too high. Too many families exist in despair as drugs, alcohol and suicide cut life short for a growing number of people.
President-elect Trump is right: The American people want change. But what kind of change will he be offering them? Will he have the courage to stand up to the most powerful people in this country who are responsible for the economic pain that so many working families feel, or will he turn the anger of the majority against minorities, immigrants, the poor and the helpless?
Will he have the courage to stand up to Wall Street, work to break up the “too big to fail” financial institutions and demand that big banks invest in small businesses and create jobs in rural America and inner cities? Or, will he appoint another Wall Street banker to run the Treasury Department and continue business as usual? Will he, as he promised during the campaign, really take on the pharmaceutical industry and lower the price of prescription drugs?
Parte superior do formulário
             I am deeply distressed to hear stories of Americans being   intimidated and harassed in the wake of Mr. Trump’s victory, and I hear the cries of families who are living in fear of being torn apart. We have come too far as a country in combating discrimination. We are not going back. Rest assured, there is no compromise on racism, bigotry, xenophobia and sexism. We will fight it in all its forms, whenever and wherever it re-emerges.
I will keep an open mind to see what ideas Mr. Trump offers and when and how we can work together. Having lost the nationwide popular vote, however, he would do well to heed the views of progressives. If the president-elect is serious about pursuing policies that improve the lives of working families, I’m going to present some very real opportunities for him to earn my support.
Let’s rebuild our crumbling infrastructure and create millions of well-paying jobs. Let’s raise the minimum wage to a living wage, help students afford to go to college, provide paid family and medical leave and expand Social Security. Let’s reform an economic system that enables billionaires like Mr. Trump not to pay a nickel in federal income taxes. And most important, let’s end the ability of wealthy campaign contributors to buy elections.
In the coming days, I will also provide a series of reforms to reinvigorate the Democratic Party. I believe strongly that the party must break loose from its corporate establishment ties and, once again, become a grass-roots party of working people, the elderly and the poor. We must open the doors of the party to welcome in the idealism and energy of young people and all Americans who are fighting for economic, social, racial and environmental justice. We must have the courage to take on the greed and power of Wall Street, the drug companies, the insurance companies and the fossil fuel industry.
When my presidential campaign came to an end, I pledged to my supporters that the political revolution would continue. And now, more than ever, that must happen. We are the wealthiest nation in the history of the world. When we stand together and don’t let demagogues divide us up by race, gender or national origin, there is nothing we cannot accomplish. We must go forward, not backward.
Bernie Sanders, a senator from Vermont, was a candidate for the 2016 Democratic presidential nomination.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

anti-Trump

Começaram protestos nos Estados Unidos contra a eleição de Donald Trump. Muitos manifestantes sublinham que  ele obteve a maioria dos delegados ao Colégio Eleitoral mas Hillary teve mais votos populares. O Colégio Eleitoral é uma entidade criada na época da escravatura e estabelece um quadro nada democrático, a tal ponto que alguém com menos votos dos eleitores pode ter maioria nesse Colégio se ganhar estados com mais delegados. Uma aberração. As manifestações foram pacificas em N.Y,. e Los Angeles, violentas em Portland (Oregon).




Angola

Hoje é um dia muito especial : aniversário da Independência de Angola. Para comemorar e pensar no muito que tem de ser feito.

Eliminatória sul-americana

Grande vitória do Brasil sobre a Argentina, não apenas pelos 3 a 0 mas também pela exibição. Argentina irreconhecível. Surpresa do Perú no Paraguai ( 4 a 1). Uruguai 2 Equador 1, normal. Colombia 0 Chile 0, jogo morno. No jogo dos ultimos Venezuela esmagou a Bolivia 5 a 0. Terça feira tem mais. Entretanto os 4 primeiros  são Brasil, Uruguai, Colômbia e Equador.

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Obama Trump na White House

Encontro protocolar e declarações de elogios mútuos, também conforme ao protocolo. Os dois no salão oval. Numa sala próxima as duas first ladies bateram papo. Para  além do ritual, fica a grande incerteza de qual vai ser a base de orientação econômica e  diplomática da maior potência mundial. Hoje, o índice Dow Jones da bolsa de Nova York esteve em alta, o Nasdaq em baixa e o dólar cresceu um pouco em relação ao euro.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

E agora Trump 4 anos (pelo menos)

Reproduzo versão em espanhol porque talvez seja mais fácil para a maioria do leitores deste blog:
Do New York Time desta madrugada antes da publicação do resultado final
Paul Krugman: Estados Unidos, nuestro país desconocido

Todavía no sabemos quién ganará el Colegio Electoral, aunque mientras escribo 
esto pareciera —increíble y espantosamente— que los pronósticos favorecen a 
Donald Trump hasta este momento. Lo que sí sabemos es que la gente como yo, y 
probablemente como la mayoría de los lectores de The New York Times, en 
verdad no entendemos en qué país vivimos. Pensamos que nuestros 
conciudadanos no votarían por un candidato tan evidentemente poco calificado 
para el máximo cargo, con un temperamento tan demente, tan escalofriante como 
absurdo.
Pensamos que la nación, si bien lejos de haber trascendido los prejuicios raciales y la misoginia, se había vuelto mucho más abierta y tolerante con el paso del tiempo.
Pensamos que la gran mayoría de los estadounidenses valoraba las normas democráticas y el Estado de derecho.
Resulta que estábamos equivocados. Resulta que hay un gran número de personas —blancas, que viven principalmente en áreas rurales— que no comparten para nada nuestra idea de lo que es Estados Unidos. Para esas personas, se trata de una cuestión de sangre y tierra, del patriarcado tradicional y la jerarquía étnica. Y resulta que hubo muchas otras personas que podrían no compartir esos valores antidemocráticos que, sin embargo, estaban dispuestas a votar por cualquiera que representara al Partido Republicano.

No sé qué nos espera. ¿Estados Unidos ha fallado como Estado y sociedad? Todo parece posible. Creo que tendremos que levantarnos y tratar de encontrar la forma de continuar, pero esta ha sido una noche de revelaciones terribles y no considero que sea un exceso sentir tanto desconsuelo.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

como vai o dia até meio da tarde

Nos Estados Unidos votam e devemos ter uma ideia geral do cenário mais provável dentro de 5 ou 6 horas.


No Iraque os combates por Mosul prosseguem com avanços ligeiros dos governamentais. Previsão da batalha durar semanas ou até meses.


No Brasil,  decorrem ocupações de escolas e faculdades (inclusive da UFF) e agentes de segurança do Rio invadem Assembleia Legislativa com reivindicações laborais..

segunda-feira, 7 de novembro de 2016



USA eleições

As previsões  de fontes mais credíveis apontam Hillary com 45% das intenções de voto e Trump 42%. Alguns pequenos candidatos têm votações respeitáveis, considerando o nível de outsiders. Um deles é o ex governador do Novo México, Jonhson, do pouco conhecido partido Libertário ( teria 5%) e um candidato mormon que no Utah pode tirar votos ao Trump. Não há muitas indicações seguras sobre o candidato dos Verdes. Não é a primeira vez que pequenas candidaturas chamam a  atenção, mas no final tudo se resume ao embate democratas-republicanos.

domingo, 6 de novembro de 2016

a oeste do Levante batalha de Raqqa

Enquanto a leste prossegue o avanço iraquiano e curdo sobre Mosul, a oeste as Forças Democráticas Sirias (SDF) apoiadas pela coligação ocidental (com forte dispositivo de ataque aéreo) anunciam inicio das operações para conquistar Raqqa (Síria), vista como capital do Estados Islâmico. Porta vozes das SDF esperam combates da mesma intensidade que em Mosul. A derrota militar do E.I. nas duas frentes reduziria seu controle territorial a pequenos espaços. Foto de comandantes SDF anunciando hoje o ataque (tirada da BBC)

sábado, 5 de novembro de 2016

fotos de mulher como reveladores de contexto

A artista norte-americana Nina Childress expõe em  Paris pinturas de mulher no momento de escolher, tirar ou colocar roupa. Em poses e com formas de corpo muito mais reais, contrariando grande parte dos estereótipos de criação masculina. A galeria Bernard Jordan autorizou o "Libération" a reproduzir dois desses quadros ("Dressing" e "Pull")
Hoje também, a BBC divulgou reportagem com opiniões de mulheres jornalistas sobre fotos de mulher nos seus respectivos países. No Bangladesh a sociedade aceita fotos "ousadas" ("pouty") de mulher nas redes se elas forem artistas de cinema ou TV, modelos ou cantoras. As demais seriam ridicularizadas ou humilhadas. No Afeganistão as mulheres que têm contas na rede evitam inserir perfis e uma foto como esta causaria problemas incalculáveis para a mulher e sua família

A maneira de olhar o corpo feminino pode revelar, por um lado, respeito pela liberdade ou pela beleza; do lado oposto é pretexto para machismo, culpabilização religiosa ou imbecilidade (não obrigatoriamente masculina).

Internet móvel na frente

Segundo dados do Statcounter, o mês passado revelou que o recurso á internet móvel (smartphones, tablets) ultrapassou a internet de base fixa (PC). África e Ásia dão as maiores contribuições com 64% (na Índia chega a 75%). Nos Estados Unidos o fixo ainda representa 58% e França 70%.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Literatura online e os confrontos em previsão

Uso quase regularmente o site francês Culturetheque - uma mina de publicações de todos os tipos em francês. Abri o diário "Liberation" e vi referência a livros que me chamaram a  atenção e tive vontade de comprar pela internet. Mas continuei no site e por acaso abri o livro que este ano ganhou o Prémio Goncourt (que não consegui baixar porque todos os exemplares estão em uso) mas procurei por curiosidade e achei dois dos mencionado no "Libé" (vou escrever os títulos em português embora ainda não tenham tradução) : "Dupla nacionalidade" de Nina Yargekov e "Tropico de Violência" de Natacha  Appanad (mauriciana) . Baixei os dois, tenho 21 dias para ler. O primeiro já vou na pagina 60 (tem pouco mais de 400). Como gosto de ler mais de um livro no mesmo periodo, vou oscilar a leitura entre ambos. Vão me ajudar a relaxar porque parece vir aí novo periodo de confronto na UFF. Já há 3 ou 4 edifícios ocupados e vão quase de certeza chegar aquele onde dou aula. Outra coisa que relaxa é escrever este blog; para quem detesta solidão e sofre com ela, dá a impressão de conversar com os leitores (em alta nas ultimas semanas). Ao mesmo tempo o trabalho de blogueiro tem me ajudado a conhecer melhor certos meios, De repente vêm-se mentalidades como se saíssem de uma era das trevas, da inquisição, enquanto outros, cegos pelo seus sectarismos, perdem a noção da realidade. Mas também estão bem visíveis grandes vontades libertadoras, como sempre ao longo da História. Tudo isso vê-se a partir daqui!

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Aumenta a pressão

Cresce na África do Sul o movimento pela renuncia de Jacob Zuma. A comissão especial de inquérito sobre a profundidade e natureza de suas relações com o bilionário Gupta, já tem juiz responsável. O Presidente sul-africano passou o dia no Zimbabwe nos trabalhos da Comissão mista entre os dois países. Enquanto Zuma é suspeito de favorecer praticas ilícitas, muita gente na África Austral lembra que recentemente o Presidente Geigob da Namibia proibiu seus ministros de terem atividades empresariais privadas.
Fotos: manifestantes ontem em Pretoria pediam a saída de Zuma. Na foto seguinte Zuma dormia durante a  apresentação do Orçamento de médio prazo apresentado pelo ministro das Finanças no Parlamento.

Zuma no caminho de Dilma?

Relatório intitulado "Captura do Estado" escrito pela Defensora Publica sul-africana Thuli Masondela  suspeita das estreitas relações entre o Presidente Jacob Zuma e o grupo bilionário Gupta. Há muito que se fala nisso no país e na influência que Gupta tem para obter contratos e até opinar na nomeação de ministros. O relatório pede uma comissão especial de investigação para atuar nos próximos 30 dias. O mesmo relatório aponta a forma estranha como uma empresa do referido bilionário obteve contratos com a estatal de eletricidade ESKOM. Os dois principais partidos da oposição pedem a demissão de Zuma e prometem apresentar moções de confiança no parlamento. É provável que o ANC se pronuncie hoje, parecendo dividido entre manter ou retirar o apoio ao Presidente. Se retirar ou der liberdade de voto aos deputados, Zuma pode cair.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Congo LUCHA

O movimento congolês Lutte pour le Changement (Luta pela Mudança) - LUCHA - foi alvo na semana passada de forte repressão governamental em Goma (leste do país) quando preparava manifestações pacificas. O Front Line Defenders assinala pelo menos 14 prisões de militantes. O Congo atravessa um periodo de muita agitação e violência repressiva, como resultado de manifestações da oposição contra a não realização de eleições em novembro, como previsto. Assunto para acompanhar de perto.

batalha de Mosul - continuação

As forças de contraterrorismo do Iraque entraram num subúrbio de Mosul, controlada pelo Daesh que oferece grande resistência, segundo a BBC. Outras unidades do exercito iraquiano estão em posição no exterior, bem como uma milicia chiita e os peshmergas curdos. Não sei se há combates noturnos.


Champions

Vi parte do Man City 3 Braça 1, e vt de dois outros jogos que me interessam; Basel 1 PSG 2 e Benfica 1 Dinamo de Kiev 0. Benfica e PSG com boas perspectivas e o Barcelona que começou melhor deixou o adversário tomar conta do jogo. Nesta quarta feira tem mais.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

sábado, 29 de outubro de 2016

Em várias frentes

Desde oito da manhã trabalhei nos arranjos finais do primeiro numero de "Trabalhos Em Curso" e ainda ficaram detalhes para amanhã. Mas desde já posso dizer minha satisfação com o nível dos artigos. Satisfeito também por ter recebido o miolo definitivo e a capa da edição portuguesa do meu "A Ilha de Martim Vaz". Parei o trabalho por duas horas para acompanhar o empate 2 a 2 do Flamengo em Minas contra o Atlético, continuando em segundo no Brasileirão.
Quanto ao perfil e conteúdo (textos e imagens) deste blog ficam inalterados após a pesquisa feita e as opiniões recolhidas. Há razões para melhorar tecnicamente e vou tentar na medida do possível, As tentativas de censura, implícitas em alguns insultos de mentalidades medievais, não passarão.


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

F L D combates pelos direitos humanos

Mais comunicados do Front Line Defenders (FLD):
A advogada  tailandesa Sirikan Charensiri foi notificada de mais um adiamento do seu processo. Ela defende os 14 estudantes do Movimento Nova Democracia que se encontram presos. No Kazaquistão foram detidas as ativistas  Elena Semenova e Shattik Tazkenova por protestarem contra a prisão de outros dois ativistas. O blogueiro Rinat Iskahev foi brutalmente agredido por "desconhecidos". Na cidade iraniana de Saveh,  Jafar Azimzadeh e Shapour Ehsanirad condenados a 11 anos de prisão por suas atividade á frente da União Livre dos Trabalhadores iranianos. Assassinado o líder camponês hondurenho José Angel Flores. Declaração conjunta de varias organizações de D H (incluindo FIDH, A.I. e OMCT, alem do movimento de DH da Mauritânia) apelando à libertação dos 13 membros da Iniciativa pelo Ressurgimento do Movimento Abolicionista (IRA-Mauritânia) que luta contra a escravatura. Eles foram presos em junho na sequência de tumultos em Nouakchott.
Neste caso, fontes do Afriquinfos dizem que o recurso apresentado pelos 13 no tribunal de Zouerate (norte da Mauritânia) será julgado no próximo dia 14 de novembro. Também recebi esta foto de manifestação pela sua libertação:

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

polêmica do nu...desde a idade média

As fotos de nu publicadas neste blog deram lugar a desagrados puritanos ou demagogicos . Alguém pensou mesmo que tinha sido hacker que inseriu. Não foi.  Fui eu intencionalmente. Motivo: seguir a tática das Femen usando o corpo como arma de protesto e ao mesmo tempo atacar os jihadistas e outros fundamentalistas que pretendem esconder o corpo da mulher ( até  o rosto ) considerando-o como objeto de "pecado ". Este blog é  muito lido em países com esse tipo de obscurantismo religioso. Outros blogueiros e blogueiras nesses paises usam procedimentos idênticos de ilustração, sempre ligados a crítica politico-social ou ironia sobre o cotidiano
Separar as fotos dos textos é burrice ou desonestidade. As fotos são artísticas apesar dos fundamentalistas as classificarem como " pecaminosas" .Elas são também uma pequena minoria em relação ao total de fotos. A pesquisa em andamento sobre o estilo do blog ( neste ponto específico entre leitoras ) não dá indicações para abandonar tais ilustrações sempre que elas tenham função combativa e de enfrentar a hipocrisia puritana. Mas publicarei qualquer opiniao contrária, como aconteceu com outros temas.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Gostaria de ter a opinião dos leitores sobre o estilo geral do blog. Após mais de uma duzia de anos de existência preciso decidir se mantenho ou altero o estilo atual. Obrigado.

prenderam a "afegã dos olhos verdes"

A senhora Shabat Gula que em 1985 foi capa do National Geographic Magazine, numa foto de grande sucesso mundial, foi presa no Paquistão acusada de usar documentos falsos. Provavelmente ela refugiou-se no país vizinho do Afeganistão e tentava normalizar a sua situação. Teria recorrido, como muitos refugiados através do mundo, a nome recriado. Eu evito nesses casos  falar em nome falso porque quem é perseguido muitas vezes tem que camuflar sua identidade. Outro caso de grande impacto mundial aconteceu há alguns anos na Holanda com uma refugiada somali, que se tornou grande escritora perseguida pelos jihadistas. Fica aqui a famosa foto de Shabat Gula em 1985:

procuro o autor

Ganhei este quadro com dedicatória há muitos anos em Luanda. No turbilhão da minha vida até esqueci sua existência mas familiares guardaram e agora confirmam que está lá e em bom estado. Em breve vou recupera-lo mas estou na dúvida sobre quem foi o autor porque não está assinado e, com todos estes anos pelo meio, não reconheço a letra da dedicatória.  Vou fazer umas tentativas para desvendar o mistério.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O verão chega ao sul do planeta. Por aqui calor não impede a chuva. Esperemos que chova normalmente porque na Africa Austral e Leste a seca já vai para dois anos e no Brasil agora há até ameaça de racionamento de água em Brasilia.

domingo, 23 de outubro de 2016

Jogos diversos

Hoje os meus clubes em três países empataram. No Brasileirão, o Flamengo finalizou muito mais, pressionou toda a segunda parte mas ficou no 2 a 2 com o Corinthians, distanciando-se do líder, Palmeiras. Em Paris, o PSG fez apenas 0 a 0 com o Marseille e também se distanciou do líder da tabela, Nice. Em Portugal, a Académica empatou com o Academico 0 a 0, na segunda divisão. Mas todos eles continuam com chances. Nos USA mega negocio foi anunciado: compra da Time Warner pela AT&T por mais de 85 bi de dolares. A Time Warner controla, entre outras coisas, a CNN. Motivo para discussão nos  círculos políticos e expectativa sobre aprovação ou não pela agência reguladora. Na África do Sul a oposição parlamentar pede debate sobre a decisão governamental em retirar o país do Acordo que criou o Tribunal Penal Internacional e um deputado do ANC apela à demissão de toda a liderança do partido dirigente, em função da derrota eleitoral nas municipais de agosto. No proximo domingo o Brasil vota de novo para as Prefeituras. É provável alta soma de abstenções, votos nulos e brancos. Muita gente acha que, com os candidatos existentes,o melhor na maior parte dos casos é virar as costas a esse jogo.

no máximo dar uma olhadinha rápida com sorriso de ironia...

sábado, 22 de outubro de 2016

cinema

Fui ver o filme O Contador. Gostei No Netflix comecei a série Homeland. Vi três episódios até aqui.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

produtividade e poupança

Para um artigo sobre as crises do Brasil e África do Sul, que sairá no numero inaugural da revista "Trabalhos Em Curso", passei o dia em pesquisa estatística. Quanto a produtividade estive sobretudo nos dados da Conference Board (Brief de 2016, portanto com elementos de 2015). As maiores produtividades estão no Luxemburgo, Noruega e Irlanda que ultrapassam os Estados Unidos, usados como índice 100 para termos de comparação. Assim, um trabalhador sul-africano faz 35,8% de um norte-americano e um brasileiro 24,9%. Grandes razões para tão grandes diferenças: os norte-americanos têm muito melhor formação profissional, mais  e melhor equipamento e melhor organização dos tempos de trabalho e gestão. O que me surpreendeu é a produtividade do trabalho ser maior em Angola que no Brasil: 27,5% em relação aos Estados Unidos. Também me surpreendeu o baixo nível de produtividade da China - nem chega  a 20%. Mas o grande volume populacional - portanto, mão de obra numerosa - diminui o efeito negativo. Já na poupança (dados de 2014) a China está forte com 49% do PIB, igual a Singapura. Noruega 40%, Arábia Saudita 39%, Índia 33%, Brasil 16%, África do Sul 15%.