segunda-feira, 15 de outubro de 2018

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

eleições no Brasil 1

Os dois presidenciáveis procuram agora passar imagens de moderação enquanto as candidaturas com menor votação declaram-se neutras. É provável que não hajam debates televisivos entre Bolsonaro e Haddad pois o candidato direitista declara não ter autorização médica para tal. Pelo menos nas duas próximas semanas.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

leitura e filme

Acabei de ler
E agora estou no meio do filme "A Promessa" de Terry Georges sobre o genocídio arménio na Turquia em começos do século XX. Espero que nenhuma das duas situações se repita. Mas já não garanto nada.

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Feira do Livro de Frankfurt

Considerações de Filinto Silva, da Editora Rosa de Porcelana, Cabo Verde ( reprodução do facebook )

Não foi possível convencer muitos, inclusive os ligados à promoção do país, sobre a importância da parceria para estarmos juntos na Feira do Livro de Frankfurt. Ter-nos-á faltado engenho e arte para tanto. O certo é que na sexta-feira, dia 5, num seminário sobre os direitos de autor, publicação e tradução, estaremos a falar de Cabo Verde, dos autores cabo-verdianos e das suas obras à mão de serem “levadas para o mundo”. E nos próximos dias, estaremos também a montar o Stand (pequeno pavilhão) da Rosa de Porcelana (com livros, cartazes, folhetos, letreiros, bandeira de Cabo Verde) para a abertura oficial da Feira, no dia 10, ocasião para recepcionar a ministra da Cultura e altos funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Alemanha com alguns minutos de “welcome speach”, em que também falaremos da Rosa de Porcelana e do seu catálogo, assim como agradeceremos a oportunidade de participar no Invitation Programme. A ambição (que assenta como uma luva a esta participação) tem a ver com a internacionalização. A importância de se realizar o livro para além do produto cultural em si, mas também como bem a ser transacionado, em dinâmica de comercialização, importação e exportação. A importância ainda de colocar as editoras, os agentes, os tradutores e os escritores, em verdade toda a cadeia de valores do livro e dos direitos de autor, numa plataforma de internacionalização e de rede global. Bom mesmo era estarmos muitos e convergentes, criando uma pequena escala, uma plataforma e uma estratégia conjunta. Tivessemos podido convencer uns e outros a irmos juntos, na linha de Clarice Lispector em como “Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe.” A ideia não era apenas aqui chegar, mas ir mais, muito mais, longe...

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

ECONOMIA MUNDIAL NO FIM DO DIA 1 de outubro

 O ACORDO de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA), muito combatido pelo Presidente Trump, foi substituído pela Acordo Estados Unidos, México, Canadá (USMCA), substituição muito comemorada na Casa Branca; as trocas comerciais entre os 3 países equivalem a cerca de 1,3 tri de USD. 

A AGÊNCIA Standard & Poor's atualizou a sua lista das 5 economias mais frágeis do mundo, num bloco de desenvolvidas e "emergentes"; seriam Turquia, Argentina, Paquistão, Egito e Catar, em virtude - segundo esta agência - de estarem muito expostas às recentes altas de taxas de juro básicas (principalmente nos Estados Unidos); analistas contestam a presença do Catar; se este país fosse retirado entraria a Colômbia.

O PRESIDENTE Hage Geingob, da Namíbia, prometeu acelerar o processo de redistribuição de terras no seu país para corrigir as injustiças da história colonial e declarou ser necessário muito cuidado com as expropriações. 

Cotações: Euro/USD=1,1577. Petróleo: Brent (Londres)= 84,98, correspondendo a alta de 2,72% em 24 horas

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Literatura História e Pós Colonialidade

No 2° Encontro com essa temática, o meu romance  " A Ilha de Martim  Vaz " esteve em debate na sessão de encerramento. Na UFF, Niterói, RJ.
Edições : Mayamba (Luanda) Guerra e Paz (Lisboa) e Prismas ( Curitiba).

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Bissau: Colóquio sobre lutas de libertação

Cópia de mensagem de Carlos Cardoso que dirige o Centro de Estudos Sociais Amílcar Cabral ( Cesac)

PROGRAMA PRÉ-COLÓQUIO
20 Setembro, 19h-20h30
Centro Cultural Português em Bissau
Projeção do documentário ‘Tarrafal:
Memórias do Campo da Morte Lenta’
de Diana Andringa
Sess ão documental e debate com
Diana Andringa (realizadora)
Constantino Lopes da Costa (ex-preso político)
Miguel de Barros (CESAC)
moderação
Inês Nascimento Rodrigues (CES/UC)
26 Setembro, 19h-20h30
Centro Cultural Português em Bissau
Roda de Conversa
‘Heranças da Luta de Libertação’
Com
MC Mário (rapper), Sumaila Djaló (ativista),
Dautarin Costa (sociólogo)
moderação
Ilsa Cá e Sá (CESAC)
PROGRAMA COLÓQUIO
27 Setembro, Hotel Azalai
9h-9h30, Sessão de Boas-vindas
9h30-11h MESA 1 ‘Guerra Colonial’
Miguel Cardina (CES/UC)
“Memórias e contra-memórias da Guerra
Colonial”
Verónica Ferreira (CES/UC)
“Qual o nome desta guerra?” Mecanismos
e dinâmicas de construção de uma narrativa
da Guerra Colonial na Wikipédia”
Bruno Sena Martins (CES/UC)
“Memórias em busca de pátria: a guerra
colonial e as lutas de libertação”
11h30-13h MESA 2 ‘Internacional’
Teresa Almeida Cravo (FEUC/CES)
“A libertação da Guiné-Bissau vista a partir
do Ocidente”
Vincenzo Russo (Universidade de Milão)
“Desarquivando fantasmas. Terceiro-mundismo
e a solidariedade internacionalista: o caso
italiano perante a luta de libertação na Guiné”
Alexsandro de Sousa e Silva (USP)
“As «duas filmagens cubanas» da Guiné
em ‘Madina Boé’ (1968), de José Massip”
15h-16h30, MESA 3
‘Lugares de Memória’
Claudio Arbore (Universidade IULM
de Milão)
“Espaços simbólicos e atores de
memorialização na Guiné-Bissau: o caso da
rede de museus e memoriais da ONG Acção
para o Desenvolvimento”
Marília Lima (INEP)
“A Cidade de Bissau, os lugares da memória
dos movimentos de libertação Nacional”
André Caiado (CES/UC)
“Monumentalização da Memória da Guerra
Colonial em Portugal: processos e legados
em tempos pós-coloniais”
16h30-18h, Apresentação Livro
‘As Voltas do Passado’ + Debate
Apresentação
Carlos Cardoso (CESAC)
Moderação
Teresa Almeida Cravo (FEUC/CES)
Organizadores
Miguel Cardina e Bruno Sena Martins (CES/UC)
19h-20h30
Centro Cultural Português em Bissau
Roda de Conversa ‘A participação das
mulheres na luta de libertação’
Com
Odete Semedo (INEP), Ângela Coutinho (IPRI/
UNL e CEIS20/UC), Diana Andringa (CES/UC)
Moderação
Sílvia Roque (CES/UC)
28 Setembro, Hotel Azalai
9h-10h30, MESA 4 ‘Figuras’
Sílvia Roque (CES/UC)
“Amílcar Cabral: itinerários de memória”
Roberto Vecchi (Universidade de
Bolonha)
“Amílcar Cabral: uma política da filosofia.
Memórias conceituais e metafísica da
resistência”
Ângela Sofia Benoliel Coutinho (IPRI/
UNL e CEIS20/UC)
“As trajectórias dos dirigentes do PAIGC:
‘fundadores’ e membros do Comité Executivo
da Luta (1956-1980)”
11h-12h30, MESA 5 ‘Luta’
Rui Jorge Semedo (INEP)
“Conacri como Espaço Duplo: retaguarda de
luta e de produção e reprodução de conflitos”
Leopoldo Amado (CEDEAO)
“Memória e história da guerra de libertação
nacional: desdobramentos estratégicos-
-tácticos dos dispositivos no Teatro de
operações”
Sofia da Palma Rodrigues (CES/FEUC)
“Comandos Africanos: memórias e
testemunhos da Guerra Colonial e da
descolonização da Guiné-Bissau”
14h30-16h, MESA 6 ‘Arte’
Andrea Cristina Muraro (UNILAB)
“No bolso da bata sempre tinha uma noz de
cola: literatura e memória da luta de libertação
em Guiné-Bissau”
Jusciele Oliveira (Universidade do
Algarve)
“«Eu me inspiro na cultura do meu país»:
cinema, história, memória e identidades
culturais nas representações cinematográficas
de Flora Gomes”
16h-17h30, MESA 7 ‘Combatente’
Miguel Cardina e Inês Nascimento
Rodrigues (CES/UC)
“Construindo o Combatente da Liberdade
da Pátria em Cabo Verde: representações,
metamorfoses e ambivalências”
Ana Mouta Faria (CIES/ISCTE-IUL)
“A ‘guerra das memórias’ na Descolonização
da Guiné-Bissau: contributos para o
cruzamento de memórias de combatentes
adversários das FAP e PAIGC (1969-1974)”
Miguel de Barros (CESAC)
“(Des)Encantos – trânsitos de memórias
da figura do Combatente da Liberdade da
Pátria na música popular e de intervenção
na Guiné-Bissau”
19h-20h30
Centro Cultural Português em Bissau
Roda de Conversa ‘A memória da luta
de libertação nas artes’
Com
Agnelo Regalla (combatente e poeta), Flora
Gomes (cineasta), Adriano Gomes Ferreira
(músico) e moderação de Zaida Pereira
(Reitora da Universidade Católica/CESAC)
Coorganização
CESAC, INEP e CES
(projetos CROME e ECOS)
Apoio Camões , I. P.
organização APOIO
29 SETEMBRO, Hotel Azalai
9h-10h30, MESA 8 ‘Arquivo’
Victor Barros (IHC/UNL e CEIS20/UC)
“Arquivos Cruzados, Memórias Plurais
e Escrita da História”
Rui Vilela (Fundação Kunstfonds)
“Arquividade – a condição do arquivo”
Mustafah Dhada (California State
University)
“Warriors At Work: o que ainda pode contar
este livro da luta de libertação na Guiné-
Bissau?”
11h-12h30, MESA 9 ‘Heranças’
Jacqueline Freire (UFPA)
“Educação como emancipação na Guiné Bissau:
lutar para libertar, educar para descolonizar”
José Bento Rosa da Silva e Dayse Cabral
de Moura (Universidade Federal de
Pernambuco)
“«Ouvimos dizer e os nossos pais nos contaram»:
narrativas da luta de independência de Guiné-
-Bissau pelos filhos de ex-combatentes”
Fodé Abdulai Mané (INEP)
“Revisitar a constituição da República de Boé
para compreender as Utopias da construção
de um Estado Democrático”